revela:
 De perto ninguém é normal!
 Cenas de narcisismo explícito desaconselham este site para pessoas
 deprimidas e de baixo astral.
  Veja em primeiríssima mão:
 A autobiografia desautorizada de Clotilde Tavares.
 Fotos inéditas. Revelações estarrecedoras.
Pois é. Sou eu mesma. Clotilde Tavares, autora deste site, às suas ordens. Nasci em Campina Grande, Paraíba, em dezembro de 1947.

Sou filha de Nilo e Cleuza, e irmã mais velha de Bráulio, Pedro e Inês, além de mãe corujíssima de Rômulo, músico e Ana Morena, cantora. Avó de Isabela, 5 anos e de Marcelo, 8 meses.Como se isso não bastasse, sou a orgulhosa madrinha de Vinicius.

Atualmente estou solteira, mas não pretendo fazer disso uma condição definitiva. (Clique aqui para ver fotos recentes e coloridas e aqui para enviar sua proposta de casamento)

Sou formada em Medicina e especialista em Epidemiologia pela UFRN. Além disso, tenho mestrado em Nutrição em Saúde Pública pela UFPE. Mas pela força do destino ensino teatro no Departamento de Artes da UFRN, onde perco a cada dia a esperança de receber os tais precatórios.

Moro em Natal há mais de vinte anos. Não me arrependo.

Uma das minhas maiores emoções literárias foi ler o conto A Casa de Astérion de Jorge Luís Borges.

Uma vez, vi a dança de Shiva e me senti como um fio da tapeçaria cósmica. Foi ótimo.

Amo o teatro. Sinto-me absolutamente feliz em cima do palco. Por isso, ao ver um refletor aceso, corro imediatamente para o foco. Além desse furor exibicionista, também escrevo peças.

Gosto de ópera, rock e jazz.

Acordo tarde, porque acho o mundo um lugar inabitável antes das dez da manhã. Mas atendo telefone até as duas da madrugada.

Sou anarquista. Voto nulo.

Se for chamada a entrar em um disco voador, aceitarei imediatamente.

Crio dois gatos cheios de vontades - Júlio e Everaldo - e um casal de cágados - Tupiara e Gabriela. Gostaria de criar um papagaio ou um pavão. Continuo criando esperanças.

Não como carne vermelha, nem açúcar branco, nem banana verde. Mas gosto de manga rosa, bolo preto e cajus bem amarelinhos.

Escrevo por prazer ou por fissura. Nunca pra fazer literatura.

Tenho o Sol em Sagitário, a Lua e o ascendente em Capricórnio e o meio do céu em Libra. Acredito firmemente em oráculos.

1948

1952

1961

1969

1974

Escreva pra mim! Eu respondo! E-mail: [email protected]
Clique aqui para ver meu currículo.